O XVII Congresso Eucarístico Nacional – CEN2016 terminou neste domingo (21), em Belém, após seis dias de intensa programação que aconteceu em vários pontos da cidade, como a Basílica Santuário e a Sé Catedral, o Hangar – Centro de Eventos, o Portal da Amazônia, o Centro Histórico de Belém e o Estádio Olímpico – Mangueirão, além das paróquias de todas as regiões episcopais da arquidiocese. O CEN 2016, iniciado em 15 de agosto, trouxe a Belém, que se tornou cidade Eucarística, católicos de todo o Brasil, reunidos como um só povo que participaram em grande número; celebrando e vivenciando ativamente, o período com alegria e devoção.

Na programação de encerramento do domingo, as atividades iniciaram com a Santa Missa na Praça Santuário por volta das 16 horas, presidida por Dom Cláudio Hummes, Legado Pontifício e concelebrada por Dom Alberto Taveira, Arcebispo Metropolitano de Belém e pelas dezenas de bispos e padres presentes na cerimônia que também contou com milhares de pessoas presentes, entre religiosos e leigos que lotaram a praça.

Na homilia da celebração, o cardeal emérito refletiu sobre a Solenidade da Assunção de Nossa Senhora, a importância de Maria no Mistério Eucarístico e como a Mãe do Senhor nos mostra a importância da mulher para a Igreja, a família e a sociedade. Na Eucaristia, ensinou o religioso, encontramos Jesus Ressuscitado e devemos deixar que este encontro favoreça em nós a alma missionária. “Não deixemos que o fogo do Espirito Santo se apague em nós.”, pediu Dom Cláudio, exortando a necessidade de sermos missionários, que deve ser a primeira de todas as causas. Neste sentido, ser missionário, destacou o cardeal, é levar o Evangelho ao próximo, cuidar da natureza, viver o amor eucarístico, pois “(…) é nisso que seremos reconhecidos”. Relembrando o tema do CEN 2016, “Eucaristia e partilha na Amazônia Missionária”, Dom Cláudio Hummes pediu que as pastorais sejam mais decididas em serem missionárias, pregando o Evangelho em toda a Amazônia.

Após a Santa Missa, o Santíssimo Sacramento foi levado na “Procissão do Triunfo” até a praça Frei Caetano Brandão, no Centro Histórico de Belém, em trajeto que percorreu o mesmo caminho feito na trasladação da imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré, na véspera de cada romaria do domingo do Círio. Por volta das 20 horas, a procissão chegou a Sé Catedral, quando Dom Alberto Taveira e Dom Cláudio Hummes deram a bênção final, com o Santíssimo Sacramento, encerrando oficialmente o XVII Congresso Eucarístico Nacional, homenageado por meio do show pirotécnico ao som do Coral e Orquestra dos Voluntários do CEN 2016.

Católica paraense, Maria Lurdes, de 66 anos, contou que se sentiu agraciada por participar pela segunda vez do CEN em Belém e destacou a alegria renovada no que presenciou nos dias do congresso, aprendizado que irá levar por toda a vida e transmitirá nas lembranças para seus filhos e netos.

“Maravilha.(…) para mim, aqui eu pude descobrir o novo na Eucaristia. Sempre vivi a Eucaristia indo à missa, participando de algumas atividades dentro da minha comunidade mas um aprofundamento sobre a Eucaristia, nunca tive a oportunidade.”, conta Jocilene Sanches, moradora de São Paulo e que pela primeira vez participou de um Congresso Eucarístico.

Para Dom Sebastião, da Diocese de Coroatá no Maranhão, a participação ativa dos fiéis em todos os eventos e celebrações, foi de grande importância. “O povo participou muito bem da celebração penitencial, da vigília, do acolhimento (…) Vocês estão de parabéns.”, parabeniza Dom Sebastião, estendendo o reconhecimento a todos que direta e indiretamente contribuíram para a realização do evento em Belém e aos milhares de participantes que receberam as graças de viver a Eucaristia no CEN 2016.

 

Da redação

Colaboração de Laíse do Carmo